domingo, 28 de julho de 2013

Almoço de domingo: ragu de ossobuco com polenta branca

Ai, ai, nada como a suavidade nas refeições.... sóqueaoconrário.

Hoje, nesse domingo friorento, mas com sol em São Paulo (finalmente), me animei para pegar o ossobuco do freezer, a polenta branca da despensa e fazer um almocinho bem light.

Vou falar que ficou uma delícia, e ainda teve uma sobrinha para outro molho maravilhoso.

Os ingredientes (para duas pessoas): 
2 ossobucos
1 cebola
1 alho poró
1/2 xícara de cenoura ralada
4 dentes de alho
1 folha de louro
1 ramo de alecrim
1 ramo de tomilho
1 lata de tomates pelados
1/2 garrafa de vinho tinto (usei o cabernet savignon do Clube dos Sommeliers, que é bom e barato)
1 xícara de polenta branca (usei a da marca Moretti, mas sei que tem outras)
azeite para refogar várias coisas

A receita do ossobuco:
Peguei esse receita aqui, mas como sempre, fiz algumas coisas do meu jeito.
Para começar, temperei os dois ossobucos com sal e pimenta do reino. Enquanto isso, piquei a cebola, o alho poró e descasquei os dentes de alho.
Numa frigideira, coloquei o azeite, esperei ficar bem quente e coloquei os ossobucos para dourar, cerca de 4 minutos cada lado.
Na panela de pressão, coloquei mais azeite, deixei esquentar e acrescentei o alho poró e a cebola picados e refoquei. Depois de um tempo, acrescentei a cenoura e refoguei mais um pouco.
Coloquei a carne na panela e acrescentei o vinho. Coloquei um pouco de água na garrafa vazia e usei para deglacear a frigideira e acrescentei na panela.
Coloquei o alho e as ervas e quando levantou fervura, tampei a panela de pressão. Quando pegou pressão, abaixei o fogo e deixei por 45 minutos.
Após esse tempo, tirei a panela do foro e coloquei embaixo d'água para perder a pressão. Ainda tinha bastante caldo, então voltei ao fogo alto e acrescentei a lata de tomates pelados. Deixei por cerca de 15 minutos assim. Ajustei os temperos com um pouco mais de sal e pimenta e estava pronto!

A polenta:
A receita, eu peguei aqui mas fiz uma pequena alteração. Então o que eu fiz foi colocar seis xícaras de água para ferver e quando estava quase levantando fervura, fui salpicando a polenta branca e mexendo. Coloquei um pouco de sal e quando engrossou e começou a ferver, baixei o fogo. Tem que deixar cozinhar  essa polenta por 40 minutos, mexendo de vez em quando.
Dica: tampe a panela, ou deixei meio tampada. Essa polenta espirra muito e levei cerca de cinco minutos para perceber isso. Quando voltei na cozinha, só me fazia uma pergunta: Tem algum lugar onde NÃO tem polenta? A resposta foi: não. Tem polenta por todo lugar.

Para servir, acrescentei um pouco de mini agrião (numa singela homenagem a tradicional polenta com agrião mineira) e o resultado foi esse:




Para servir, um pouco de um vinho italiano honesto e com preço bom. Afinal, comer polenta e ossobuco sem vinho é praticamente uma heresia e não somos animais! Temos decência nessa casa!



Ah, e caso alguém esteja se perguntando porque eu servi com o osso, é porque a melhor parte do ossobuco, o tutano, ainda estava dentro do osso, pronto para ser saboreado como a delícia que é!

2 comentários:

  1. Que delícia, ainda bem que já jantei hahaha.

    beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem, né? Esse prato é tão leve... rsss
      bj

      Excluir

Comentem loucamente!