sexta-feira, 15 de julho de 2011

A escolha do vestido – Parte 3 – A estilista certa

Bom, para terminar a saga que vcs leram aqui e aqui, hoje vou contar sobre a escolha da estilista e do vestido definitivo.
Eu já estava quase fechando com uma das estilistas que eu tinha visto antes, mas não estava 100% convencida, mas na falta de outras opções ia acabar fazendo cum uma das duas.
Aí, um belo dia, pesquisando num blog da vida, descobri a marca Pó de Arroz. E vi que entre os vestidos, tinha um que reunia todas as características que as outras estilistas disseram que ficariam bem para mim: decote em V, manga boba (uma espécie de manga falsa) e cintura marcada no lugar.
Mandei um e-mail para perguntar o preço do modelo e achei ótimo. Marquei uma reunião. A Penha estilista da marca me explicou que a reunião seria na oficina.
Já era início de janeiro e meu casamento seria em 21 de maio.
Cheguei no sábado no local marcado e era realmente a oficina. O ambiente era mais simples que das outras duas, mas instantaneamente me senti à vontade. Em nenhum momento ela forçou uma simpatia ou tentou se supervalorizar.
Não tinha provador, mas eu experimentei o modelo que tinha ido ver atrás de uma arara, que serviu de provador improvisado. Mas não ficou bom.
Aí, me passaram um outro modelo para experimentar. Ele vestiu perfeitamente bem e tinha uma característica que eu queria muito no meu vestido: renda.
Outra coisa que eu gostei foi a cor. O modelo que eu experimentei era off white. Fiquei superpresa em gostar, porque sempre pedia o branco e queria usar branco de qualquer maneira, mas quando vi o off white me apaixonei e mudei na hora.
Por outro lado, ele era tomara que cai e eu não queria usar este decote. Ao contrário do que todas tinham me dito, queria usar um decote quadrado, que eu gosto bastante. A Penha me falou que poderia fazer esse e outros ajustes e me mandaria o orçamento ainda naquele dia.
E realmente, no mesmo dia (um sábado), às nove da noite, chegou o orçamento do vestido com as alterações que eu queria, pois do modelo que eu havia experimentado, apenas seria mantido original da cintura para baixo, toda a parte de cima seria modificada e feita sob medida.
Gostei muito de ver, neste momento, que ela era uma pessoa que cumpria prazos. Para uma noiva, não existe nada mais reconfortante do que fornecedores que cumprem prazos.
Mesmo assim, quis pensar um pouco antes de escolher. Queria ponderar tudo.
Falei com algumas pessoas, inclusive com o noivo, e acabei me decidindo a fazer com a Pó de Arroz.
Na segunda reunião, ela foi na minha casa tirar as medias, olha que mordomia! Discutimos as idéias para o vestido e ela me mandou este croqui por e-mail:

Preciso dizer que amei tudo?

E já na primeira prova, ela tinha se mudado para uma loja super fofa nos Jardins. E continuou a mesma pessoa simpática de verdade e autêntica.
No total, foram três provas do vestido e durante todo o tempo me senti super segura. Ela acabou fazendo o vestido da minha mãe também.
Características dela que me cativaram:
1. Em nenhum momento ela me pressionou para fechar com ela ou me falou que estava em cima da hora para fazer o vestido. E faltavam 4 meses.
2. Ela sempre ouviu as minhas sugestões e aceitou numa boa nas vezes em que eu voltei atrás, como quando eu mudei o decote das costas. Tive que reduzir um pouco, porque do jeito que eu idealizei, na hora que vesti, não ficou bom.
3. O tempo todo, ela me transmitiu a sensação que estava fazendo o MEU vestido de noiva. Do jeito que eu sonhei. Ela não estava fazendo um vestido Pó de Arroz para eu usar no dia. Ela estava fazendo um vestido Fernanda para eu usar no dia.
4. Em todas as provas, eu e minha mãe nos sentimos super à vontade para fazer perguntas, sugestões, brincar. A gente se sentiu em casa e isso foi ótimo.
5. E uma das coisas mais agradáveis para uma noiva: ela entregou o vestido lindo e pronto com duas semanas de antecedência. Que mais uma noiva pode querer?
E deu tudo super certo. Quando chegou o momento, eu estava me sentindo bonita, confortável e super segura. Não tinha nada me incomodando, apertando ou para eu me preocupar.
Para a cabeça, usei uma flor de tecido da marca, no mesmo tom off-white do vestido e adorei.
A minha peregrinação pela rua das noivas e pelas outras estilistas serviu apenas para eu ter certeza de que tinha achado a estilista certa quando ela apareceu!
Para quem está pensando em fazer um vestido de noiva ou até de festa, ou só para conhecer a loja, recomendo a Pó de Arroz e a fofa da Penha de olhos fechados!
E este é o resultado final que eu amei. Achei que ficou com uma carinha vintage e bem romântico. Ah, e as fotos obviamente são de convidados, porque os fotógrafos não deram sinal de vida ainda!!

Eu entrando com o meu irmão

E depois da ceimônia, com o noivo, agora marido!

5 comentários:

  1. Vc está linda! Esse seu irmão é um gato!Assinado: Dario

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Como disse um homem muito sábio: "Em um casamento, o noivo nada mais é do que um salame pendurado em um canto."

    A noite era noiva... :)

    ResponderExcluir

Comentem loucamente!